unilever
Nós usamos cookies - os cookies nos informam quais partes dos nossos sites você visitou, nos ajudam a medir a eficácia dos anúncios e pesquisas na web, bem como nos fornecem informações sobre o comportamento do usuário, para que possamos melhorar nossas comunicações e produtos. Saiba mais sobre isso no Aviso de Cookies

Empreendendo e Aprendendo

Conteúdos sobre como administrar e desenvolver bem a sua empresa. Treinamentos, dicas de gestão, notícias sobre o mundo digital e muito mais!

Empréstimo para MEI: tudo o que você precisa saber antes de pedir o seu

Nem sempre tudo são flores na vida do empreendedor, mas o recurso pode te dar uma mãozinha na hora do aperto.

Quem é MEI sabe que vida de empreendedor não é um mar de rosas: vez ou outra as coisas complicam, o dinheiro aperta e nos vemos em apuros. Se isso já aconteceu com você ou se você está passando por isso neste exato momento, nada de pânico. Para tudo há solução, e talvez o  empréstimo para MEI possa se encaixar no seu caso.

Sempre que o recurso é mencionado, muitas dúvidas surgem: o que é e como funciona o empréstimo para MEI, e se existe empréstimo para MEI negativado.

Ficou com essas perguntas martelando aí também? Fique tranquilo, vamos responder às suas maiores dúvidas abaixo.

O que é o empréstimo para MEI?

Quem escuta o termo já consegue perceber que este é um nome bem intuitivo. Porém, é sempre válido entender um pouco mais sobre ele.

O empréstimo para MEI é também chamado de Programa de Simplificação do Acesso a Produtos e Serviços Financeiros para os Pequenos Negócios (CRED+). Em resumo, trata-se de um serviço que facilita o acesso do microempreendedor a diversas soluções financeiras, capazes de dar aquele empurrãozinho para a sua microempresa crescer.

O bom do recurso é que ele promete um processo mais simples e menos burocrático, com taxas e juros reduzidos e um prazo de quitação da dívida mais flexível.

Dentro do programa há diversos serviços que podem ser oferecidos ao empreendedor, como cartão de débito e crédito empresarial, antecipação de recebíveis e crédito para ampliar negócios e para comprar veículos que sejam de uso profissional.

Mas é importante lembrar que cada serviço pode oferecer particularidades e exigências próprias. Assim, o empreendedor interessado sempre deve buscar por informações, entendendo muito bem sobre o serviço que ele precisa e o que é necessário para solicitá-lo.

Quem pode solicitar um empréstimo para MEI?

Para solicitar um empréstimo para MEI, um empreendedor precisa ter um CNPJ e estar registrado no regime tributário do MEI, ou do Microempreendedor Individual.

Além disso, é preciso que o empreendedor comprove que consegue pagar seu empréstimo futuramente, e provar que o empréstimo será utilizado somente para fins profissionais e relacionados ao seu negócio.

A solicitação não muda quando consideramos um empreendedor que está negativado e outro que não – é possível realizá-la de ambas as formas.

Porém, o empreendedor que é MEI e está negativado deve se lembrar de que a aprovação da sua solicitação pode demorar mais do que o normal.

Como funciona o empréstimo para MEI?

O empréstimo para MEI é sempre feito por instituições financeiras, e a lista das empresas que oferecem o serviço é grande: a maioria dos bancos que nós conhecemos está nela.

Antes de solicitar um empréstimo ou negociar as dívidas do MEI, é bom que um empreendedor pesquise e avalie as condições dadas por mais de uma instituição, sempre verificando quais são as que melhor se adequam ao seu planejamento e à sua situação financeira.

Passo a passo para solicitar o empréstimo para MEI

Antes de mais nada, você precisa realizar o cadastro para empréstimos MEI no site do governo. Após preencher tudo direitinho, é só seguir as instruções do portal MEI, como resumimos abaixo para você:

1 – Avaliar o financeiro da sua empresa antes do empréstimo

Antes de realizar qualquer empréstimo, é preciso realizar o balanço financeiro da empresa para entender se é possível quitar o valor solicitado. Caso contrário, é extremamente arriscado pegar empréstimo sem ter certeza de que conseguirá quitá-lo no prazo estipulado.

Isso porque, no cenário em que o empréstimo possui atrasos de pagamento, é possível que taxas e juros sejam aplicados, o que piora ainda mais a situação do empreendedor que já está em um momento financeiro delicado.

2 – Preencher a ficha de solicitação de empréstimo

Assim como qualquer trâmite bancário, um empréstimo para MEI exige uma série de informações pessoais do CNPJ solicitante.

Separe o número de CNPJ, endereço da empresa, quantidade de funcionários e outros dados essenciais para solicitar o empréstimo.

3 – Fornecer a documentação exigida

Tenha em mãos o número ou cópias do:

  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de MEI;
  • Comprovante de residência (expedido nos 90 dias anteriores à solicitação),
  • Dados da conta bancária;
  • Comprovante de endereço do estabelecimento comercial.

4 – Analisar as opções de instituições que oferecem empréstimo MEI

Agora é hora de encontrar uma instituição financeira que forneça a modalidade de empréstimo para MEI. É muito importante que a instituição financeira de sua escolha esteja regularizada pelo Banco Central, para evitar dores de cabeça futuras.

Abaixo, listamos algumas delas:

  • Bradesco;
  • Banco Regional de Desenvolvimento Econômico (BRDE);
  • Caixa Econômica Federal;
  • Banco do Brasil;
  • Banco do Nordeste;
  • Banrisul;
  • Banestes;
  • Santander;
  • Itaú;
  • Sicoob.

5 – Quitar o boleto de empréstimo

A partir do momento em que o empréstimo é gerado, você precisa pagar o acordo em dia, conforme os prazos estipulados. Ainda que as taxas e juros sejam reduzidos na modalidade de empréstimos para MEI, é essencial pagar o DAS e demais impostos corretamente para não ser penalizado.

Após a realização do empréstimo, um bom empreendedor deve redobrar a atenção no fluxo de caixa e no balanço financeiro do negócio, fazendo o possível para agir com planejamento, foco, sair do vermelho e, assim, dar a volta por cima!


Veja também